A INTELIGÊNCIA PRÁTICA E A PRÁTICA DA INTELIGÊNCIA “UM TOQUE NA CUCA”

“Não há nada tão assustador quanto a ignorância em ação”, dito por Johann Wolfang Von Goethe, pensador, escritor e cientista alemão. Consideramos este pensamento como uma provocação para “empoderarmos” a inteligência e não cair na cilada da arrogância que circunda a referência mencionada.

Para falar sobre o tema, trazemos o conceito moderno de inteligência prática que é “a capacidade mental de lidar com os desafios e as oportunidades da vida”. A primeira vista parece ser conceito muito amplo e teórico, mas pretendemos demonstrar que é possível sair do pensamento arcaico e mergulhar no dinâmico (que norteia a inteligência na prática).

O pensamento arcaico é o que pode ser chamado de “automático”, não é fruto de uma verdadeira reflexão, é um reflexo que se transforma em ações a partir de decisões tomadas e conclusões tiradas no passado. Já o pensamento dinâmico é de reflexão e não de reflexos (pré-condicionados), que respeita evidências, que é capaz de julgar e voltar atrás, que valoriza ideias como uma forma de riqueza, aceita o novo, o sutil; é evolucionário e aberto às formas de auto-atualização, de “reinvenção pessoal” e respeita os saberes diferentes.

Considerando tudo isso, cada frase pronunciada, cada opinião emitida, cada decisão tomada, cada ato praticado, cada ação empreendida, cada posição assumida sem o gerenciamento dos princípios, métodos e hábitos que caracterizam um alto nível de inteligência prática, pode testemunhar nossa falta de bom senso ou nossa incapacidade de produzir algo válido, melhor ou superior.

Em nossa opinião não devemos ficar questionando se somos inteligentes ou não, temos que ser dinâmicos e não agir de forma automática, investindo tempo e esforço para pensar. Assim temos algumas dicas: a) a leitura, a pesquisa e a experimentação ajudam a formar o convencimento para a tomada de decisão; b) é saudável ter próximo de si pessoas inteligentes para a troca de idéias; c) escolha a coisa certa para se fazer e não fazer certo a coisa errada, afastando a ignorância e a sofisticação da psicopatia; d) aplique os preceitos das outras inteligências tais como a social e emocional; e) as pessoas com perfil lógico e aquelas mais criativas têm o mesmo espaço desde que estejam na busca do pensamento dinâmico.

Em resumo a inteligência Prática é o resultado da sinergia entre diferentes atitudes, habilidades e hábitos mentais combinados que possibilita você praticar a inteligência, pensando de forma estruturada e aplicando o aprendizado considerando o ambiente que envolve a decisão e sempre na direção do objetivo maior do que você pretende fazer. Vai ai um “toque na cuca”.

Pin It on Pinterest