O Aluno Produzindo Conhecimento

A ESCOLA PRÁTICA DA VIDA NA MÃO DA HISTÓRIA

Temos observado que há grande preocupação com a atual metodologia de ensino nas universidades, por estas não darem condições, hoje, para que os alunos “desempenhem” bem no futuro. O que temos é o prestígio em demasia às aulas teóricas, exigindo que os estudantes decorem a matéria, principalmente, para “passar” na prova. E depois o que acontece no dia a dia?
Para a nossa alegria surge a metodologia de ensino ativa, em que o aluno é o protagonista do processo de geração do conhecimento, ou seja, ele coloca e exercita o tema estudado na prática. Já dizia Confúcio (pensador e filósofo chinês): “o que eu ouço, eu esqueço; o que eu vejo, eu lembro; o que eu faço, eu compreendo.” Assim, fica evidente, que precisamos estimular a compreensão do que está sendo estudado para que haja mudança do hábito no “pós-aula”.

Segundo o professor norte-americano Mel Silberman, um de seus adeptos, “uma metodologia ativa de aprendizagem tem como premissa que apenas ver e ouvir um conteúdo de maneira apática não é suficiente para absorvê-lo. O conteúdo e as competências devem ser discutidos e experimentados até chegar ao ponto em que o aluno possa dominar o assunto e falar a respeito com seus pares, e quem sabe até mesmo ensiná-lo”. Estamos falando, também, de práticas similares às de um laboratório.
Parece que estamos começando a nos despedir do modelo convencional de aulas onde o professor é o protagonista e único conhecedor acerca do tema trabalhado, utilizando recursos audiovisuais com aulas expositivas e o aluno apenas fica atento para captar ao máximo o conteúdo. Vamos evoluir para o professor mentor, aquele que dirige e estimula o estudante para que ele faça as suas próprias descobertas.

O sistema de ensino, de um modo geral, tem experimentado o constante desinteresse pelas aulas tradicionais e, ao final, um aumento da evasão dos alunos. É nosso dever ajudar a mudar este cenário. Daí a nossa satisfação ao afirmar que a Escola Prática da Vida está na “mão da história”, ou seja, nascemos e seguimos alinhados com esta filosofia do ensinamento ativo com a maior participação e contribuição por parte dos alunos.

Pin It on Pinterest